Arquivo da tag: México

 

los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_8 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_22 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_20 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_12 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_24 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_25-1Uma casa de férias que mistura vidro espelhado, terra batida e tijolos de argila. A criação é da arquiteta mexicana Tatiana Bilbao, para criar este espaço integrado à natureza em Monterrey, maior cidade do estado mexicano de Nuevo León.

 

01

 

Batizada de Los Terrenos, a construção compreende dois ambientes aninhados dentro de uma paisagem de flora nativa, com pavimentos em terracota e paredes de pedra. Um terceiro ambiente está planejado para a casa, que deverá ultrapassar a copa das árvores.

 

los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_7

 

O edifício contém uma cozinha, sala de jantar e sala de estar pouco mobilados. As portas abertas proporcionam uma conexão perfeita entre a área social e um terraço com sombra. As fachadas são revestidas de vidro espelhado, permitindo que a habitação se misture com o terreno verdejante.

 

los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_12

 

As paredes dos quartos de dormir são feitas de terra batida e tijolos de barro. Em um lado de cada quarto, uma divisão de vidro retrátil permite que o espaço interior seja aberto ao ar livre.

 

los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_20

los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_22 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_24 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_25-1 los-terrenos-tatiana-bilbao-mexico-residential_dezeen_2364_col_8

No México, o restaurante Nectar, com projeto assinado pelo arquiteto Roberto Ramirez Pizarro (R79), tem a cozinha como atrativo principal. Não só porque ela é responsável pela produção do menu, mas porque ela fica totalmente à vista, aberta e fluida confinada por um balcão de pedra, em perfeito contraste com o bar de vidro transparente.

A proposta foi projetar um espaço diferente dos demais, que são bonitos, mas não possuem significado. Assim, a pedido do chef da casa, as duas salas foram transformadas em um espaço que representa a moderna gastronomia mexicana.

A entrada é por um terraço verde com duas árvores nativas chamadas “chaka”. Um bar ao lado atende o público interno e externo. A parede de concreto na entrada mescla uma resina natural e um jardim vertical onde se encontra a recepcionista.

O salão principal tem pé direito duplo, piso de concreto com tapetes laranja e uma grande parede de pedra, além de um salão privativo voltado ao terraço.

As escadas levam ao mezanino com mais dois espaços, um voltado para o salão central e outro para as árvores do terraço.

No estilo industrial, a estrutura dos mezaninos e da cobertura é aparente, com os quadros metálicos pintados de preto e os dutos de ventilação expostos.

Fonte: ArchDaily

Fotos: David Cervera