Arquivo mensais:agosto 2017

Wanderlust é uma palavra de origem alemã. Wandern significa caminhar, vagar, lust: desejo. O termo é utilizado pra descrever uma forte vontade de viajar, de explorar o mundo, de ir a qualquer lugar. É pra quem se identifica com essa expressão que escrevemos o post de hoje. Primeiro selecionamos algumas imagens de decoração pra quem ama explorar novos lugares. E pra quem ler até o final tem link pra um acervo com mais de 71 mil mapas e imagens para baixar e imprimir.

Recepção

Entrada 01

Office

Home Office 01 Home Office 02 Home Office 03 Hpme Office 04

Quarto

Quarto 01 Quarto 02

Sala de Estar

Sala de Estar 01

Sala de Jantar

Sala de Jantar 02

Sala de Jantar 01

Quem é fascinado por mapas, história e geografia vai se apaixonar por esse site. Uma coleção de incríveis mapas históricos do banco de dados David Rumsey Map Collection.

São mais de 71 mil mapas e imagens que abrangem um período que vai do século XVI ao XXI e ilustram a América, Europa, Ásia, África, o Pacífico, o globo como um todo e também os corpos celestes. O conteúdo pode ser procurado por data, local, tema, autor e outras categorias. A resolução dos mapas e imagens da coleção é altíssima, oferecendo a quem acessa detalhes que são raramente encontrados nesse tipo de cartografia.

Mapa Rio

Adoramos esse mapa das principais ruas do sul do Rio de Janeiro. A data é de 1934.

Luminárias são objetos úteis, bonitos e versáteis. Fazia tempo que não mostrávamos um projeto diy aqui no blog e achamos que essa luminária de flamingo perfeita do blog Viva Decora pode dar um toque especial na decoração.  Confira o passo a passo e mãos à obra!

01

1. Como fazer luminária de flamingo.

Os materiais do passo a passo de como fazer luminária são:

Papel Paraná ou algum tipo de papelão firme

Tesoura e estilete para cortar o papelão

Rolinho de tinta pequeno ou pincel grande

Tinta acrílica na cor desejada

Régua

Lápis nº2

Pisca-pisca de Natal na cor branca

Bolinhas de pingue pongue

Cola quente

02

O primeiro passo de como fazer luminária é cortar uma faixa de 5cm de largura por 1 metro de comprimento. Esta será a parte externa.

1. Corte o papel com estilete ou tesoura

Faça o desenho escolhido – neste caso, um flamingo – em uma proporção em que a tira de 1m de comprimento possa fazer o contorno sem faltar.

03

2. Faça o desenho do flamingo usando um lápis

Em seguida, passe o estilete no desenho pronto, para destacá-lo do papel. Use a régua para dar mais estabilidade no corte. Com o desenho já destacado, passe a tinta na superfície do papel usando o rolinho e a tinta acrílica. Não se esqueça de usar uma base que possa ser suja de tinta. Faça o mesmo na primeira tira cortada.

04

3. Pinte a superfície do papelão com a cor desejada

Depois que a tinta secar, faça de 4 a 5 furos no comprimento do desenho, para colocar as luzes. Você também pode fazer furos na área do bico e pescoço, dependendo do espaço disponível no desenho. Contorne o desenho com a faixa cortada e pintada dos dois lados, usando cola quente para fixar. Por trás da peça, coloque as lâmpadas do pisca pisca de forma delicada.

05

Corte as bolinhas de pingue pongue, fazendo um furo que encaixe nas luzes já colocadas. Cole-as com cola quente, para que fiquem bem fixadas.

Confira os detalhes no vídeo:

Já imaginou uma casa, de verdade, sendo construída em 10 minutos? Essa ideia não está tão distante. Uma empresa de engenharia da Inglaterra está desenvolvendo um projeto que além de ágil poderá ser transportada para qualquer lugar com facilidade.

01

A Ten Fold será uma casa dobrável, originalmente do tamanho de um contêiner padrão, que, quando aberta, tem 64 m². As paredes internas podem ser ajustadas conforme o gosto do cliente para criar mais ou menos cômodos. O projeto está próximo de se tornar realidade com a disposição de unidades para comercialização em breve.

02

 

A montagem da casa é praticamente toda mecânica, à base de alavancas, o que significa que a energia elétrica é quase dispensada. São apenas oito minutos entre apertar o botão que inicia o processo e vê-lo finalizado. De acordo com os engenheiros por trás do projeto, é possível adicionar elementos como painéis solares, baterias ou caixas d’água.

03

Além de moradias, as peças são pensadas para criação de centrais de segurança, academias, clínicas médicas, lojas e restaurantes.

04

05

06Fonte

Fazer uma análise do design e das cores que foram tendência ao longo de um século é mais que estudar tonalidades e tendências. Esse olhar nos leva a enxergar quem já fomos, nossa cultura, como evoluímos e como preservamos valores, prioridades e sensibilidade.

Uma viagem pelas cozinhas norte-americanas, que refletiram boa parte no estilo brasileiro, revela a funcionalidade da década de 1920, as matizes ousadas e psicodélicas da década de 1960 e o minimalismo neutro e terroso de hoje. As cozinhas têm muito a dizer sobre quem somos.

Vamos fazer um passeio pelos últimos 100 anos?

1920

1920

Excesso estilístico, estética branca, funcionalidade.

1930

1930

O colorido para combater a escuridão da Grande Depressão. Cores como verde, amarelo e marrom reinavam com formas curvas e mais brilhantes.

1940

1940

Com a Segunda Guerra Mundial em andamento, o patriotismo dos Estados Unidos estava em alta. A estética não era prioridade, mas revela as cores da bandeira americana.

1950

1950

A década de 1950 da pós-guerra foi um tempo otimista. Tons de hortelã verde, turquesa e amarelo. Por outro lado também surgiram cozinhas rústicas mais escuras e mais sombrias.

1960

1960

A libertação dos anos 60 certamente se manifestou nas cores da cozinha. A decoração da casa tornou-se mais brilhante! Os matizes psicodélicos como neon verde, turquesa vibrante e um ácido laranja tornaram-se sinônimos da década.

1970

1970

Os 70 também foram coloridos, mas se inclinou mais para os tons dourados, de verde e de marrom, com muita madeira.

1980

1980

Apesar dos anos 80 terem influências culturais visualmente deslumbrantes, chamativas e ousadas como David Bowie e a série Miami Vice, as cozinhas da época contrapõem esta estética.  O papel de parede bege, marrom, pêssego e floral podia ser visto em qualquer lugar do chão até o teto, tudo bastante iluminado.

1990

1990

A cozinha dos anos 1990 tinha móveis de carvalho, às vezes com formica colorida em tons pastel.

2000

2000

As cores das décadas passadas deram lugar a materiais extravagantes e superfícies brilhantes, como granito, cerejeira, lâminas de vidro e aço inoxidável, tudo assumindo completamente a cena do projeto da cozinha.

2010

2010

Embora ainda estejamos em meados desta década, é possível dizer que o aumento da tecnologia inspirou a incorporação de elementos da natureza em nossa estética. E a cozinha volta a ter essa tonalidade clean, provando que tudo no design que surgiu um dia provavelmente retorne (mesmo que demore 100 anos).

Inspirado por