Arquivo mensais:dezembro 2013

Mais do que um exemplo de decoração, o loft de Oliver e Sherrie, em Nova York, transmite uma história exemplar de viver mais com menos. Depois de viverem com trabalhos de voluntariado em outros países, encontraram uma casa para morar e decorar a partir do zero. Suas experiências de vida tiveram grande influência na forma de organizar o apartamento. Depois de testemunharem famílias desfavorecidas, eles aprenderam a dar valor ao que tinham e perceberam o quanto é desperdiçado em Nova York. Assim, somaram esforços para resgatar e reciclar as peças que já tinham e estimavam.

Muitas das peças da casa, eles deram a sorte de encontrar nas ruas novaiorquinas, e cada objeto tem uma história de como eles surpreendentemente se depararam com eles. Devido a sua criatividade, Oliver foi capaz de transformar um conjunto de pallets em um a plataforma para a varanda e Sherrie refez a estofaria do sofá.

Foi importante para o casal manter o espaço minimalista e brilhante, já que o loft só tinha como fonte de luz natural a porta da varanda. A paixão dos dois por viagens e outras culturas é demonstrada em diversas obras de arte e esculturas vindas de outros países. Suas próprias contribuições artísticas completam a coleção. Não surpreende a opção deles de não ter uma TV em casa, uma vez que a adorável e enérgica pequinês adotada por eles é uma fonte constante de entretenimento.
 

Fonte

Hoje vamos mostrar um projeto artístico sensacional, assinado pelo desenhista e designer gráfico sueco Danilo Agutoli. Ele criou uma séria ilustrada com todas as guitarras e baixos utilizados pelos Beatles durante a carreira. Os instrumentos foram desenhados a mão e coloridos digitalmente. Alguém aí consegue identificar a que fase cada uma delas pertence?

O site do artista não traz muitas informações sobre seu trabalho e formação. Diz apenas que ele desenha o tempo inteiro. Entretanto o resultado desse esforço fica evidente no portfólio do artista. Inclusive, dá pra ver por lá outro projeto inspirado nos garotos de Liverpool, em que ele redesenha as capas dos álbuns. Conheça: www.daniloagutoli.com

Jorien Kemerink lançou seu olhar artístico sobre edifícios abandonados e transformou seus detalhes em arte. A artista, que ao lado de Celine Waal Malefijt é fundadora do estúdio de design Knol, em Amsterdam, reproduziu cópias em látex de imagens de portas, paredes, janelas e outras partes dos prédios em uma exposição denominada Skinned.

O nome traduz o espírito da instalação, montada no instituto Sandberg. É como se a pele das construções tivesse sido preservada guardando na memória a alma daquilo que um dia foi concreto. A proposta do projeto é retratar a ligação emocional entre pessoas e lugares. O trabalho, segundo a artista, aproveita o látex que é aplicado em construções abandonadas para retirar o acúmulo de sujeira, ferrugem e outras intervenções e formam o desenho das peças.
Como o látex pode ser dobrado, guardado e reutilizado, Jorien pretende ampliar a instalação com detalhes de edifícios de diversas cidades do mundo.

Fotos: Corneel de Wilde e Rob’t Hart

Fonte

Peças antigas ficam lindas na decoração. Elas nos trazem lembranças pois, geralmente, são uma herança de família ou relíquias que ultrapassam gerações.  A questão é que, muitas vezes, elas servem apenas como enfeites. Pensando em tornar estes artigos mais úteis na decoração, buscamos ideias que você mesmo pode fazer para repaginá-las sem perder a qualidade estética. Além disso, reutilizar estas peças contribui para um planeta sustentável.

Estas garrafas de bebidas destiladas foram transformadas em luminárias. Basta fazer um furinho no vidro para passar o fio.

Quanto mais amareladas as páginas do livro, mais interessante este projeto fica. è só imprimir sobre a folha e inserir numa bela moldura.

Esta peça passa pro um projeto um pouco mais difícil. Você vai precisar de um profissional que corte a banheira e dê o acabamento. O melhor é consultar alguém que trabalhe com piscinas de fibra. Esta proposta é assinada por Jill Morrison, que teve a ideia quando estava criando um sofá vintage  para uma sala de jogos.

Certamente uma linda luminária para cozinha! Tem passo a passo aqui.

As suculentas são plantinhas que não precisam de muitas regas, assim, um livro pode ser um ótimo lugar para plantá-las.

Você já imaginou um rastelo de grama sendo útil na cozinha? Pois ele pode servir como porta utensílios. Simples assim:

Lâmpadas velhas utilizadas como lamparinas dão um ar moderno para a decoração.

Estes pallets ganharam nova função nas paredes. Podem ser usados para porta revistas e porta trecos!

Com algumas réguas de madeira você pode se inspirar para fazer uma luminária com esta.

Alguém tem um piano, daqueles que a afinação não tem mais solução? As teclas do instrumento podem ser transformadas em um belíssimo quadro na parede.

Quanto mais velha fora a peça, mais legal a luminária vai ficar! Super simples de fazer com um escorredor de massa.

 Você já tinha imaginado como aros de bicicleta podem ser usados como lindos porta-retratos?

Um vaso de flores peculiar feito com placas de carro. Que tal?

Sabe aquelas enciclopédias que ninguém mais usa!? Elas podem virar lindos porta-chapéus (que, claro, também serve para casacos ou sombrinhas).

Caixotes de feira ganharam uma pintura e viraram uma  ótima prateleira.

Então, de qual proposta você mais gostou?